Segue firme o Projeto de Construção de Fossas Agroecológicas em Penedo (AL)

A construção de fossas agroecológicas (Bacias de Evapotranspiração) e Círculos de Bananeira para o tratamento de efluentes domésticos na Comunidade Sítio Nazário, zona rural de Penedo, Alagoas, segue a todo vapor. Ao todo serão 75 domicílios beneficiados. O projeto é financiado pelo Comitê de Bacia hidrográfica do Rio São Francisco, junto a Agência Peixe Vivo, com recursos provenientes da cobrança pelo uso da água. O objetivo é melhorar a qualidade de vida das famílias beneficiadas pelo projeto, através do saneamento básico e a preservação do Rio São Francisco, evitando a contaminação do solo, das águas superficiais e do lençol freático.

A TEVAP (Tanque de Evapotranspiração) é um sistema utilizado para o tratamento dos dejetos do vaso sanitário, de baixo custo e com alta eficiência. Ela é construída a partir de um tanque escavado no chão, revestido com uma estrutura em concreto armado, impermeabilizado, para que os efluentes não contaminem o solo e águas. Dentro do tanque é construído um túnel, utilizando pneus velhos e o restante do espaço é preenchido com entulhos, brita e areia. Por último é colocado uma camada de solo, onde são cultivadas plantas com grande demanda hídrica, como a bananeira.

As águas cinzas, oriundas de pias, chuveiros e cozinhas são tratadas nos Círculos de Bananeiras, um tanque escavado no chão preenchido com galhos e palhadas (capim seco e folhas). No entorno são plantadas as bananeiras que vão tratar estes efluentes.

A água armazenada nos tanques são absorvidas através das raízes das plantas e eliminada no ambiente em forma de vapor, por isso o nome EVAPOTRANSPIRAÇÃO.

Juntamente com a construção das TEVAPs e Círculos de Bananeiras estão sendo realizados atividades de mobilização social e educação ambiental, com o objetivo de orientar os moradores sobre o uso e manejo das fossas agroecológicas, bem como a importância de preservar o meio ambiente.

Gostaria de saber como construir uma TEVAP? Preencha o formulário e baixe o nosso Guia de Instalação de Fossa Ecológica (Tanque de Evapotranspiração – TEVAP).

Manejo para Solos Produtivos – Construindo a Base

O preparo do solo é uma atividade planejada e executada a partir do cruzamento das informações levantadas na fase de diagnóstico da área. Nessa fase iremos construir toda a base que dará a sustentação às lavouras e pastagens ao longo dos anos.

Assim como na construção civil, é a base que irá garantir o futuro e a segurança do empreendimento. No caso do solo, entendemos como base a sua estruturação nos pontos de vista químico, físico e biológico. Um solo bem estruturado vai diminuir a suscetibilidade à perda de nutrientes, vai aumentar a disponibilidade de água e favorecer o crescimento das plantas, garantindo melhores colheitas mesmo em casos de adversidades climáticas.

Para a melhoria da estrutura do solo é importante a implantação de estruturas de controle de erosão, o uso de corretivos de qualidade, coquetéis de plantas de cobertura e aplicação de ativos biológicos (fungos, bactérias e micorrizas) para auxiliar no controle de pragas e doenças e melhorar a agregação do solo. Juntas, essas ferramentas são capazes de proteger, conservar e potencializar os atributos físicos, químicos e biológicos do solo.

As estruturas de controle de erosão (curvas em nível, barraginhas, cochinhos, terraços, etc), garantem que os nutrientes aplicados não serão carreados para os cursos d’água e que as chuvas irão se infiltrar no solo garantindo as necessidades das plantas e recarregando o lençol freático.

Os corretivos levam nutrientes às camadas mais profundas do solo propiciando um maior desenvolvimento do sistema radicular das plantas e, com isso, assegurando uma maior disponibilidade de água e nutrientes para o desenvolvimento das culturas.

As plantas de cobertura também favorecem o aumento de matéria orgânica que é essencial para a fertilidade do solo, promovem a ciclagem de nutrientes, auxiliam no controle de pragas e doenças e fixam o nitrogênio atmosférico reduzindo a utilização de fertilizantes nitrogenados.

Os ativos biológicos irão auxiliar no controle de pragas e doenças do solo e participar ativamente da sua estruturação através da produção de exsudados microbianos que funcionam como uma espécie de cola, agregando as partículas do solo.

No vídeo de hoje vocês poderão conhecer um pouco desse trabalho para o Manejo Sustentável do Solo.

Você pode acompanhar a série de vídeos sobre Manejo para Solos Produtivos através das redes sociais:

Facebook

Instagram

Linkedin

Youtube

 

Manejo para Solos Produtivos – Além das Análises Físicas e Químicas

Os solos são a base para a produção agrícola e um dos fatores mais importantes para o desenvolvimento de plantas sadias. Ele possui características físicas, morfológicas, químicas e biológicas resultantes do manejo e processos de formação a qual foram submetidos. Essas características vão influenciar diretamente a sua aptidão agrícola e a capacidade para desenvolvimento da produção.

Interpretar essas características de forma correta é fundamental. Através de um diagnóstico preciso podemos elaborar as melhores estratégias para sua utilização e conservação.

A abertura de trincheiras vai auxiliar o diagnóstico e interpretação das características físicas do solo que influenciam diretamente o armazenamento de água e o desenvolvimento das raízes.

No vídeo de hoje apresentamos um estudo feito em Curvelo, Minas Gerais, em um plantio de eucalipto com um pouco mais de 9 anos. A escolha dessa área se deu justamente para mostrar na prática a necessidade de sabermos com clareza o que acontece abaixo da superfície do solo. Onde eram esperadas raízes vigorosas e profundas o que se verificou foi exatamente o oposto, ou seja, poucas raízes e desenvolvimento superficial.

A partir desse diagnóstico foi possível implementar um plano de manejo de solo através de corretivos e coquetéis de plantas de cobertura que permitiram a melhoria da qualidade física e química dos solos, aumentando a produtividade e redução nos gastos com insumos químicos.

Você também pode acompanhar a série de vídeos sobre Manejo de Solos Produtivos através das nossas redes sociais:

Facebook

Instagram

Linkedin

Youtube

 

 

Manejo para Solos Produtivos – Diagnóstico

Solos equilibrados e bem estruturados são sinônimos de lavouras produtivas e plantas saudáveis.  Para um manejo adequado dos solos é fundamental um diagnóstico de qualidade que nos permita conhecer com detalhes todos os seus atributos físicos, químicos e biológicos e, a partir dessas informações, definir o plano de manejo integrado dos solos.

Assim podemos elaborar as melhores estratégias para conservação dos solos e das águas, correções de macro e micronutrientes, definição dos coquetéis de plantas de cobertura e indicação dos ativos biológicos para tratamento das mudas e sementes.

Manejo de Solos Produtivos é uma série de vídeos proposta pela GOS Florestal, o objetivo é difundir técnicas e práticas de manejo que visam a sustentabilidade da produção agrícola e a preservação dos recursos naturais, aliando altas produtividades com baixo impacto ambiental.

Construção de Fossas Agroecológicas em Penedo, AL

A GOS Florestal está construindo fossas agroecológicas (Bacias de Evapotranspiração) para o tratamento de efluentes domésticos na comunidade Sítio Nazário, no município de Penedo, Alagoas. O projeto é financiado pelo Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, junto a Agência de Bacias Hidrográficas Peixe Vivo, com recursos proveniente da cobrança pelo uso da água. TEVAPs (Tanque de Evapotranspiração) também conhecido como fossa verde ou fossa de bananeira é um sistema de tratamento de efluentes domiciliares de baixo custo, uma alternativa para suprir a carência de tratamento de esgoto no meio rural.

Amplamente difundido na permacultura, as TEVAPs são construídas utilizando materiais reaproveitados como pneus e entulhos de obras. Elas são construídas a partir de um tanque retangular, impermeabilizado, preenchido por diversas camadas de materiais como entulho, brita, areia, terra e coberto por plantas que vão absorver a matéria orgânica decomposta. O sistema evita a poluição do solo, das águas superficiais e do lençol freático. Associado as bacias de evapotranspiração são construídos Círculos de Bananeiras, para o tratamento das águas cinzas, oriundas da pia e chuveiro.

Juntamente com a construção das TEVAPs e Círculos de bananeira está sendo realizado atividades de mobilização social, buscando promover a participação da comunidade no projeto e conscientizando sobre a importância dessas ações para a preservação ambiental.

O projeto irá beneficiar 75 domicílios na zona rural do município de Penedo, na região do Baixo São Francisco em Alagoas. A comunidade Sítio Nazário, contemplada pelo projeto, tem como principal atividade econômica a agricultura de subsistência. A execução do projeto visa melhorar a qualidade de vida dos moradores, através do saneamento básico e preservar o 'Velho Chico, evitando a contaminação do solo e do lençol freático na bacia hidrográfica do Rio São Francisco.

Gostaria de saber como construir uma TEVAP? É só baixar o nosso Guia de Instalação de Fossa Ecológica preenchendo o formulário abaixo.

Manejo para Solos Produtivos

A GOS Florestal acredita que é possível equilibrar o sucesso na produção agrícola com a preservação dos recursos naturais através do manejo sustentável do solo. Utilizando técnicas inovadoras é possível atender as exigências das culturas agrícolas, melhorar a quantidade e qualidade da água, aumentar a disponibilidade de nutrientes para as plantas e favorecer a atividade microbiológica do solo.  A adoção de práticas de conservação dos solos e da água, manejo da matéria orgânica e dos microrganismos do solo é fundamental para a manutenção e ampliação da capacidade produtiva das propriedades rurais.

Preconizando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, a GOS Florestal busca difundir informações que levem a proteção, recuperação e promoção do uso sustentável dos ecossistemas. O décimo quinto ODS, refere-se ao combate da degradação da terra e a perda da biodiversidade, onde a deterioração do solo é uma das principais causas da desertificação e da perda do potencial produtivo.

Pensando nisso, lançamos uma série de vídeos que vão abordar técnicas e práticas de manejo que visam a sustentabilidade da produção agrícola e a preservação dos recursos naturais, aliando altas produtividades com baixo impacto ambiental.

Convidamos você a acompanhar em nossas redes sociais o passo a passo da aplicação dessas técnicas.

Instagram

Linkedin

Youtube

Facebook

Produção de Mudas Florestais Nativas em nosso Viveiro

A GOS Florestal produz mudas florestais nativas de várias bacias hidrográficas e biomas brasileiros. Com uma equipe capacitada realizamos o trabalho de coleta e beneficiamento das sementes, utilizando uma estrutura completa, com alto padrão de qualidade. Todas as etapas visam a obtenção de plantas sadias que se estabeleçam eficientemente após o plantio. Oferecemos sementes germinadas (plântulas) em Plugs para replantio em viveiros e mudas em Tubetes, de fácil manuseio, com excelente desenvolvimento radicular. As mudas são produzidas a partir de matrizes florestais selecionadas e registradas no Registro Nacional de Sementes e Mudas – RENASEM.

Saiba mais sobre o nosso Sistema de Produção de Mudas clicando Aqui.

Confira a lista completa de mudas disponíveis

*Consultar disponibilidade de espécie

Entre em contato para adquirir suas mudas ou tirar dúvidas sobre nossos produtos

Que tal fazer um passeio pelo nosso viveiro? Convidamos você a assistir ao vídeo e ver a qualidade e variedade das mudas produzidas pela GOS Florestal.

Inoculação de Mudas Florestais com Fungos Micorrízicos

A GOS Florestal em parceria com a EMBRAPA Milho e Sorgo, vem realizando trabalhos de inoculação de Fungos Micorrízicos em mudas florestais nativas. Micorriza é uma simbiose mutualística estabelecida entre alguns grupos de fungos do solo e raízes das plantas (mico = fungo; riza = raiz). Elas auxiliam na absorção de água e nutrientes do solo, principalmente o fósforo, essencial para o desenvolvimento das mudas. Além dos benefícios nutricionais, os Fungos Micorrízicos aumentam a tolerância a doenças, a resistência a seca e melhoram a qualidade do solo.

Produção de Mudas Florestais Nativas – Faveiro-de-wilson

Faveiro-de-wilson (Dimorphandra wilsonii Rizzini) é uma espécie arbórea da flora brasileira criticamente em perigo de extinção segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza. Ela é uma espécie endêmica, encontrada apenas na região central de Minas Gerais, ocorre nos biomas Mata Atlântica e Cerrado, nas bacias hidrográficas do Rio Paraopeba, Rio das Velhas e do Rio Pará. A GOS Florestal pensando em proteger e ampliar o tamanho das populações do Faveiro-de-wilson, coleta sementes para a produção de mudas florestais que são comumente utilizadas para enriquecimento florestal em projetos de recuperação Hidroambiental.

Construção de Barraginhas na UTE Ribeirão Jequitibá

A GOS Florestal está executando obras de recuperação de áreas degradas e conservação do solo e água na Bacia Hidrográfica do Ribeirão Jequitibá, obras do Projeto Hidroambiental de Difusão de Sistemas Agroecológicos em Propriedades Rurais da Unidade Territorial Estratégica Ribeirão Jequitibá. Em parceria com a Embrapa Milho e Sorgo, através do pesquisador Luciano Cordoval, a GOS está construindo barraginhas na microbacia do Córrego do Machado. O objetivo é recuperar áreas degradadas e conservar nascentes e mananciais por meio do aumento da disponibilidade hídrica através da captação de águas da chuva para abastecimento do lençol freático. Uma tecnologia simples, de fácil aplicação que se adapta a diferentes realidades.